sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Save The Date - Plano Municipal de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica do Município de São Paulo (PMMA)


Pesquisa “Viver em São Paulo” avaliará gestão da Prefeitura e confiança nas instituições






Resultados do novo levantamento, que inclui temas relacionados à qualidade de vida e participação social, serão divulgados pela Rede Nossa São Paulo na quarta-feira (24/1), véspera do aniversário da cidade. Participe!   
Por Airton Goes, da Rede Nossa São Paulo
Inaugurando um novo ciclo de pesquisas de percepção dos paulistanos, a Rede Nossa São Paulo divulgará na próxima quarta-feira (24/1) – véspera do aniversário da capital paulista – os resultados do levantamento “Viver em São Paulo". 
Nesse primeiro evento do ano, serão apresentadas as avaliações dos paulistanos sobre a atuação da atual administração municipal e das prefeituras regionais, bem como da Câmara de Vereadores. O levantamento apontará também as instituições (Prefeitura, Câmara Municipal, Ministério Público, Poder Judiciário, Tribunal de Contas do Município, Polícia Militar e outras) que as pessoas mais confiam e as que menos confiam.
Realizada pelo Ibope Inteligência, a pesquisa “Viver em São Paulo” abordará ainda temas relacionados à qualidade de vida, participação social e atendimento dos serviços públicos nas áreas da saúde e educação. Questões sobre percepção de segurança e discriminação de gênero estão incluídas no estudo.
Desde 2008, sempre em data próxima ao aniversário da cidade, a Rede Nossa São Paulo tem divulgado resultados de pesquisas de percepção dos paulistanos. Uma das perguntas já tradicionais nos levantamentos, e que será respondida novamente, é a seguinte: “Gostaria de saber se, caso pudesse, o(a) sr(a) sairia de São Paulo para viver em outra cidade, ou não sairia de São Paulo?”.
Ao divulgar os resultados do levantamento “Viver em São Paulo”, a organização inaugura um novo ciclo de trabalho que prevê a divulgação mensal de pesquisas temáticas. 
Agende-se e participe!
Assim como ocorre anualmente, a divulgação dos dados da pesquisa será realizada em evento público aberto à participação de todas as pessoas e organizações interessadas.
Serviço:
Lançamento da pesquisa “Viver em São Paulo”
Data: próxima quarta-feira, dia 24 de janeiro de 2018
Horário: das 9h30 às 12h30
Local: Sesc 24 de Maio 
Endereço: Rua 24 de Maio, 109 – centro de São Paulo, próximo à Estação República do Metrô


Mosquitos vetores de doenças ganham com redução de áreas verdes em São Paulo

Maria Fernanda Ziegler  |  Agência FAPESP – A urbanização e a consequente redução de áreas verdes nas cidades podem ser consideradas uma verdadeira festa para mosquitos vetores de doenças, como o Aedes aegypti (dengue) e o Culex quinquefasciatus (filariose linfática).
Mais adaptados às áreas urbanas, eles são beneficiados pelo declínio da população de outras espécies de mosquitos. No município de São Paulo, essa relação não é diferente. Foi o que comprovou um estudo feito por pesquisadores da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo no âmbito do programa BIOTA-FAPESP.
Com a colaboração do Centro de Controle de Zoonoses e do Departamento de Parques e Áreas Verdes do município, foram coletados 37.972 espécimes da família Culicidae, que compreende espécies conhecidas popularmente como pernilongos. As análises posteriores realizadas em laboratório mostraram que eles pertenciam a 73 espécies e 14 gêneros diversos.