quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Metrô - Linha 5- Lilás

Expansão Adolfo Pinheiro até Chácara Klabin 

O Metrô abriu em 2014 a estação Adolfo Pinheiro e já concluiu a construção de todos os túneis da expansão da Linha 5-Lilás. Agora, os trabalhos se concentram na construção das 10 estações e do Pátio de Manutenção, com 5.500 pessoas. A previsão é de concluir o prolongamento da linha até Chácara Klabin no segundo semestre de 2017, exceto a Estação Campo Belo, prevista para 2018. Conhecida como a linha da saúde, a Linha 5 proporcionará o acesso a importantes complexos hospitalares em seus 20 quilômetros de extensão (trecho existente de Capão Redondo ao Largo Treze + expansão), beneficiando quase 800 mil passageiros por dia.

Divulgação | Programação de Dezembro UMAPAZ

                                                                  Clique aqui e veja a programação completa da UMAPAZ

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Convite | Workshop: As Quatro Faces da Mulher


Audiência Pública: Plebiscito Municipal para Grandes Obras - 05/12


Convite - Desafios e Prioridades para a cidade de São Paulo: propostas para a Nova Gestão - 07/12


Prezad@s,

No dia 7 de dezembro, mais de 50 organizações da sociedade civil pretendem entregar ao futuro prefeito de São Paulo, João Doria, propostas para a sua gestão.

Batizado de "Desafios e Prioridades para a cidade de São Paulo: propostas para a Nova Gestão", o encontro, aberto à participação de todos, será realizado na Câmara Municipal.

O objetivo das organizações - entre as quais a Rede Nossa São Paulo - é oferecer contribuições para que a futura administração, que toma posse no dia 1º de janeiro, torne a cidade mais humana, justa e sustentável.

Além de Doria, todos os vereadores eleitos e os partidos políticos que terão representação no Legislativo paulistano também foram convidados para o evento.

Entre as sugestões a serem apresentadas ao prefeito eleito estão algumas que poderão ajudá-lo no processo de debate e elaboração do Programa de Metas 2017-2020, que terá de ser apresentado em até 90 dias após a posse - de acordo com a Lei Orgânica do Município.

As propostas contemplam diversas áreas da administração municipal (saúde, educação, meio ambiente, mobilidade urbana, segurança viária etc.), e foram construídas coletivamente com a participação de entidades de diferentes áreas que atuam na cidade de São Paulo.

Serviço
Evento "Desafios e Prioridades para a cidade de São Paulo: propostas para a Nova Gestão"
Data: dia 7 de dezembro de 2016 (quarta-feira)
Horário: das 18 às 21 horas
Local: Salão Nobre da Câmara Municipal de São Paulo
Endereço: Viaduto Jacareí, 100 - 8º andar - Bela Vista
Não é necessária inscrição.


Relação das organizações que promovem a atividade (por ordem alfabética):

Ação Educativa
Aliança pela Água
Aliança Resíduo Zero Brasil (ARZB)
Artigo 19
Associação Africana do Brasil
Associação Comunitária Monte Azul
Associação Cultural Raízes Da África (ACRA)
Associação dos Especialistas em Políticas Públicas de São Paulo (AEPPSP)
Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (CENPEC)
Centro Santo Dias de Direitos Humanos
Cidadeapé  - Associação pela Mobilidade a Pé em São Paulo
Coletivo de Luta pela Água
Comissão de Justiça de Paz de São Paulo
Confederação Nacional das Associações de Moradores (CONAM)
Escola de Cidadania da Zona Leste Pedro Yamaguchi Ferreira
Escola de Fé e Política Waldemar Rossi
Escola de Governo
Federação das Associações Comunitárias do Estado de São Paulo (FACESP)
Fórum Hip-Hop Municipal
Fundação Tide Setubal
Grupo de Trabalho de Democracia Participativa da Rede Nossa São Paulo
Grupo de Trabalho de Meio Ambiente da Rede Nossa São Paulo
Grupo Tortura Nunca Mais (GTNM-SP)
Instituto Alana
Instituto Avisa Lá
Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC)
Instituto de inclusão e diversidade humana (Instituto Indhuma)
Instituto de Pesquisa, Formação e Difusão em Políticas Públicas e Sociais (IPFD)
Instituto Ethos
Instituto Pólis
Instituto Saúde e Sustentabilidade
MCCE Estadual São Paulo
Minha Sampa
Movimento Nacional da População de Rua (MNPR)
Movimento Voto Consciente
OBORÉ Projetos Especiais
ONG Projeto Gerações
Pastoral da Educação da Arquidiocese de São Paulo
Pastoral Fé e Política da Arquidiocese de São Paulo
Pastoral Indigenista da Arquidiocese de São Paulo
Pé de Igualdade
Portal ZNnaLinha
Programa Pindorama da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP)
Rede de Escolas de Cidadania de São Paulo (REC-SP)
Rede Nossa São Paulo
Repórter do Futuro
Sampapé
São Paulo para o Pedestre - Por uma cidade plural
SOS Mata Atlântica
Universidade Zumbi dos Palmares
Vá de Bike


Contamos com sua participação!


Agradecemos a atenção,

Secretaria Executiva da Rede Nossa São Paulo
 www.nossasaopaulo.org.br

Conselho Participativo de Santo Amaro - Convite

O Conselho Participativo convida para a apresentação da proposta de Plano de Metas de Santo Amaro, quando serão discutidas prioridades de ação para a nova administração local.
Participe, convide seus vizinhos e amigos, traga suas sugestões! 

Data: sábado, dia 26/11.
Horário: das 9h00 às 11h00
Local: Auditório da Subprefeitura de Santo Amaro, Praça Floriano Peixoto, 54, 1o andar.

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Tijuco Alto: um final feliz para a Mata Atlântica

O Ibama negou o pedido de licença para hidrelétrica de Tijuco Alto, o que, na prática, encerra o processo.
Desde o final da década de 1980, um projeto para a construção da usina hidrelétrica de Tijuco Alto no Rio Ribeira do Iguape, no Vale do Ribeira, mobiliza a sociedade em defesa do maior remanescente contínuo de Mata Atlântica do país, nos limites dos Estados de São Paulo e Paraná. O projeto da Companhia Brasileira de Alumínio (CBA), do grupo Votorantim, previa a inundação de uma área considerada de prioridade extremamente alta para a conservação da biodiversidade para dar lugar à construção de uma barragem.
Segundo reportagem do jornal Valor Econômico , que teve acesso ao parecer de cinco páginas, assinado por Rose Hofmann e Suely Araújo, respectivamente diretora de licenciamento e presidente do Ibama, a licença prévia foi negada baseada na inviabilidade ambiental do empreendimento.
O documento afirma que a capacidade de geração de energia da usina, de 144 megawatts (MW) – que seria utilizada para o abastecimento do complexo metalúrgico – é pouco efetiva em virtude da perspectiva de alto impacto ambiental, em área inserida integralmente no bioma Mata Atlântica. O parecer indica ainda que foram encontradas 43 espécies de flora com algum grau de ameaça e que o reservatório atingiria duas grutas, terras com sítios arqueológicos relevantes e áreas habitadas por comunidades tradicionais e quilombolas.
As consequências negativas que a instalação da usina traria à região sempre foram o foco da resistência organizada do movimento ambientalista, que combateu de perto a construção da hidrelétrica. A Fundação SOS Mata Atlântica, por exemplo, participou de todas as audiências públicas do processo de licenciamento e realizou, no ano de 2006, uma expedição pelo Ribeira do Iguape para analisar a qualidade da água do rio e o impacto da contaminação de chumbo já existente na bacia, o que evidenciou, em relatório técnico que foi inserido nos autos do processo, que a água que abastece a região seria ainda mais prejudicada caso a hidrelétrica fosse implementada.
Para Mario Mantovani, diretor de Políticas Públicas da Fundação SOS Mata Atlântica, o parecer do Ibama significa uma importante vitória da sociedade na defesa da Mata Atlântica e dos grandes rios do bioma, além de destacar o papel estratégico do licenciamento ambiental, um instrumento que assegura a vida e garante a ordem social. “Vivemos um momento em que segmentos do setor econômico buscam fragilizar o licenciamento ambiental no Congresso Nacional, com diversas propostas de alteração da legislação.  O caso de Tijuco Alto deve servir de exemplo para mobilizar a sociedade na defesa do licenciamento. Ao invés de retrocessos, precisamos lutar por um licenciamento moderno, que defenda o meio ambiente e a sociedade, e seja um instrumento arrojado de planejamento e de ganho para o desenvolvimento socioambiental no país”, conclui.

Histórico
O licenciamento ambiental da usina de Tijuco Alto foi iniciado em 1989, junto aos órgãos estaduais de meio ambiente de São Paulo e Paraná, que acabaram expedindo licencias prévias. Posteriormente, o Ministério Público interpretou ações judiciais suspendendo seus efeitos.
A SOS Mata Atlântica, junto ao Instituto Socioambiental e a Rede de ONGs da Mata Atlântica, entre outras organizações, foi uma das autoras que liderou o processo contra a aprovação da obra em 1994 no Conselho Estadual do Meio Ambiente de São Paulo (CONSEMA). Quando, apesar dos pareceres contrários, o projeto foi aprovado, a Fundação participou da luta para que a análise fosse feita em nível federal, já que o Ribeira do Iguape corta dois Estados, o que levou o processo ao Ibama.

Coletivo a favor da Mobilidade Urbana

Olá,

 
Me chamo Nirely e faço parte de uma rede de empreendimentos sociais chamada Design Possível. Dentro dela temos um grupo que desenvolve tecnologias para a mobilidade urbana, o Scipopulis, que busca ajudar os moradores de São Paulo a terem uma melhor experiência com o transporte público.

Lançamos um aplicativo que mostra o horário que os ônibus vão passar nos pontos em tempo real e se a rota do ônibus está engarrafada. Assim, os passageiros podem se organizar para não esperar muito tempo no ponto. Além disso, o Aplicativo Coletivo informa atividades culturais no entorno e ocupa pouco espaço no celular.

O aplicativo está disponível na Google Play e é completamente gratuito!

Estamos contatando pessoas que possam ajudar a espalhar essa novidade e melhorar a experiência das pessoas que usam transporte público em São Paulo.

Convidamos você a testar nosso aplicativo e, se gostar, nos ajudar a divulgá-lo da forma que puder: compartilhando no Facebook, separando um cantinho no seu empreendimento para deixarmos flyers e cartazes ou com ideias para ampliar nossa divulgação.

Desde já agradecemos e mantemos essa linha de contato aberta para ajudar os passageiros de transporte público em São Paulo.

Para conhecer o Aplicativo Coletivo, por favor acesse:

Convite - Desafios e Prioridades para a cidade de São Paulo: propostas para a Nova Gestão - 07/12

Prezad@s,

No dia 7 de dezembro, mais de 40 organizações da sociedade civil pretendem entregar ao futuro prefeito de São Paulo, João Doria, propostas para a sua gestão.

Batizado de "Desafios e Prioridades para a cidade de São Paulo: propostas para a Nova Gestão", o encontro, aberto à participação de todos, será realizado na Câmara Municipal.

O objetivo das organizações - entre as quais a Rede Nossa São Paulo - é oferecer contribuições para que a futura administração, que toma posse no dia 1º de janeiro, torne a cidade mais humana, justa e sustentável.

Além de Doria, todos os vereadores eleitos e os partidos políticos que terão representação no Legislativo paulistano também foram convidados para o evento.

Entre as sugestões a serem apresentadas ao prefeito eleito estão algumas que poderão ajudá-lo no processo de debate e elaboração do Programa de Metas 2017-2020, que terá de ser apresentado em até 90 dias após a posse - de acordo com a Lei Orgânica do Município.

As propostas contemplam diversas áreas da administração municipal (saúde, educação, meio ambiente, mobilidade urbana, segurança viária etc.), e foram construídas coletivamente com a participação de entidades de diferentes áreas que atuam na cidade de São Paulo.

Serviço
Evento "Desafios e Prioridades para a cidade de São Paulo: propostas para a Nova Gestão"
Data: dia 7 de dezembro de 2016 (quarta-feira)
Horário: das 18 às 21 horas
Local: Salão Nobre da Câmara Municipal de São Paulo
Endereço: Viaduto Jacareí, 100 - 8º andar - Bela Vista
Não é necessária inscrição.

Relação das organizações que promovem a atividade (por ordem alfabética):

Ação Educativa
Aliança pela Água
Aliança Resíduo Zero Brasil (ARZB)
Artigo 19
Associação Africana do Brasil
Associação Comunitária Monte Azul
Associação dos Especialistas em Políticas Públicas de São Paulo (AEPPSP)
Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (CENPEC)
Centro Santo Dias de Direitos Humanos
Cidadeapé  - Associação pela Mobilidade a Pé em São Paulo
Coletivo de Luta pela Água
Comissão de Justiça de Paz de São Paulo
Confederação Nacional das Associações de Moradores (CONAM)
Escola de Cidadania da Zona Leste Pedro Yamaguchi Ferreira
Escola de Fé e Política Waldemar Rossi
Escola de Governo
Federação das Associações Comunitárias do Estado de São Paulo (FACESP)
Fórum Hip-Hop Municipal
Fundação Tide Setubal
Grupo de Trabalho de Democracia Participativa da Rede Nossa São Paulo
Grupo de Trabalho de Meio Ambiente da Rede Nossa São Paulo
Grupo Tortura Nunca Mais (GTNM-SP)
Instituto Alana
Instituto Avisa Lá
Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC)
Instituto de Pesquisa, Formação e Difusão em Políticas Públicas e Sociais (IPFD)
Instituto Ethos
Instituto Póli
Instituto Saúde e Sustentabilidade
MCCE Estadual São Paulo
Minha Sampa
Movimento Nacional da População de Rua (MNPR)
OBORÉ Projetos Especiais
ONG Projeto Gerações
Pastoral da Educação da Arquidiocese de São Paul
Pastoral Fé e Política da Arquidiocese de São Paulo
Pastoral Indigenista da Arquidiocese de São Paulo
Programa Pindorama da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP)
Rede de Escolas de Cidadania de São Paulo (REC-SP)
Rede Nossa São Paulo
Repórter do Futuro
Sampapé
São Paulo para o Pedestre - Por uma cidade plural
SOS Mata Atlântica
Vá de Bike

Contamos com sua participação!


Agradecemos a atenção,

Secretaria Executiva da Rede Nossa São Paulo
www.nossasaopaulo.org.br